Adolescente da Flórida se mata ao vivo em frente de webcam

MIAMI (Reuters) - Um adolescente da Flórida cometeu suicídio por overdose de drogas na frente de uma câmera que filmava um vídeo ao vivo na Internet, e alguns dos espectadores podem tê-lo instigado, disseram autoridades na sexta-feira.

Abraham Biggs Jr., de 19 anos, foi encontrado em seu quarto em Pembroke Pines, na Flórida, na quarta-feira, e uma autópsia mostrou que ele morreu por uma combinação tóxica de opiatos e benzodiazepina, uma droga utilizada para combater a ansiedade e a insônia, disse o escritório médico de Broward County.

"Consideramos o caso um suicídio. Parte do evento terminal foi gravado em um site e havia um vídeo", disse o Dr. Steve Cina, médico ligista chefe em Broward County.

Um porta-voz da polícia disse que detetives estão investigando o caso, mas que não revelariam detalhes.

Biggs havia escrito em blogs suas intenções e alguns dos espectadores que assistiam ao vídeo podem ter incentivado o ato, disse Cina.

"Há indícios disso, sim", afirmou.

Em uma carta de suicídio postada no site do canal de televisão de Miami WPLG, Biggs disse: "Eu me odeio e odeio viver".

A nota diz que ele "pensava sobre isso e havia tentado o suicídio várias vezes no passado".

O jornal Miami Herald disse que um outro suicídio em Broward County foi transmitido ao vivo na Internet há alguns anos.

No ano passado, um homem de 42 anos se matou na frente de uma webcam, no primeiro suicídio pela Internet da Grã-Bretanha. As pessoas que assistiam o viram subir em uma cadeira, amarrar uma corda em seu pescoço e se enforcar.

(Reportagem de Jim Loney)